O quê são filmes cult?

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Afinal o que define uma obra cinematográfica ser considerada um filme cult?

Muito se fala a respeito dos filmes cult. Mas o quê eles são de fato? Quais seus conceitos  e qual sua relevância? Por ser diversas vezes polêmicos e “confusos”, pretendo esboçar meu ponto de vista com base no que já estou aprendendo e amando conhecer. Então puxe a cadeira e vamos conversar.

 O quê são?

Os filmes cult são geralmente conhecidos por terem roteiros originais, com mensagens conceituais que extrapolam o tema da história principal de um longa. Muitas vezes não se preocupam com uma narrativa linear e “pronta” como os filmes de Hollywood. Um filme com início, meio e fim e com uma mensagem de superação no final, por exemplo, não pode por si só, ser considerado um cult. É preciso mais, muito mais que isso!

Filmes cult

“Metropolis” (1927) filme de ficção científica que marcou uma geração, uma fantástica e obscura visão do futuro

Além da história contada, existe por trás todo um jogo de simbolismos e intenções do idealizador (muitas vezes o diretor), que visa dialogar com um público “seleto” sobre um assunto específico. Recheados de mensagens “subliminares”, muitas vezes falam subjetivamente  de temas como arte, filosofia, crítica social ou técnica. Além do sombrio, do humor sarcástico e do surreal. Muitas vezes também vão mal nas bilheterias, são polêmicos para a época e ignorados pela crítica. Por isso, são considerados estarem muito afrente de seu tempo e portanto cultuados durante décadas a fio.

Filmes cult

Donnie Darko (2001) incrível abordagem de Richard Kelly sobre a doença mental em uma sociedade subversiva.

Conceito

O conceito principal de cult é justamente ser clássico, vencer o tempo, mesmo que na época da produção do filme não houvesse tal pretensão. Mas é o publico que se convence disso e elege a obra como clássica. Por mais que o tempo seja primordial para um filme ser cult, precisamos reconhecer também que esse conceito está mudando.

Filmes cult

“Kill Bill” (2013) Quentin Tarantino nos presenteia com essa maravilhosa homenagem aos filmes asiáticos!

Com o advento da globalização e do mercado digital, tivemos um aumento na velocidade da informação e do consumo de produções. Fazendo com o que o tempo para que um filme seja considerado cult se torne cada vez menor. Além de diretores e cineastas considerados cult estarem se reinventando  a cada dia, e muitas vezes se auto citarem, como é o caso do veterano Quentin Tarantino, novos filmes já ganham a dimensão de “cult”

Filmes cult

“O Labirinto do Fauno” (2005) o fantástico e tenebroso mundo de Guillermo del Toro.

Relevância

Os filmes mainstream estão mais focados em efeitos especiais, no fantástico e na bilheteria, em suma, no entretenimento. Em uma trama mainstream, por exemplo, é fácil identificar o mocinho e o vilão, e a vitória do bem sobre o mal. Os filmes cult, podem, muitas vezes, ir na contramão disso. Colocando muitas vezes o telespectador a indagar a moral dos personagens, além de até mesmo inverter papeis, distorcendo o final da trama. Ou seja, são filmes que buscam de várias formas retratar uma realidade complexa e diversa.

Filmes cult

“A pele que hábito” (2011) a surpreendente história de um louco doutor obcecado.

Partindo dessa premissa um pouco dualista, não é muito fácil analisar a relevância de um filme cult em detrimento do mainstream. Muitos filmes cult também podem ir muito bem nas bilheterias, como ocorre com a saga “Star Wars” (1977), ou até “Matrix” (1999) que revolucionou o modo de fazer filmes de ação nos anos 2000.

Filmes cult

A polêmica despedida do consagrado Stanley Kubrick com “De Olhos Bem Fechados” (1999)

Um diretor considerado cult pode se aventurar em fazer filmes mainstream também, e vice versa. Por isso, o melhor mesmo é experimentar e analisar tanto obras já consagradas, como filmes que estão chegando agora. É difícil prever qual será o próximo cult, então é bom que fiquemos atentos. Além de acompanhar aquele seu cineasta veterano favorito, vale a pena dar chance para quem está começando também.

Muito Além da Tela!

Além de instigar seu público, os filmes cult não acabam quando se apagam as telonas dos cinemas, eles apenas começam. E são os devotos fãs que irão gerar discussões e debates acerca da obra e com isso alimentar sua vida útil. O mercado também expande os derivados desses filmes, como livros, souvernis, edições de colecionadores e muito mais. E também claro, servem como fonte de inspiração para novas produções. A referencia é outra característica forte no universo cult!

Comente aqui quais são seus filmes e diretores preferidos e quem sabe não falamos mais deles aqui no blog?

 

Autor

Tulio Cross
Tulio Cross

Formando em Museologia na UFMG. Se interessa pelas relações dos museus e cineclubes como espaços emblemáticos e patrimoniais. Ama filmes clássicos, jogos e música. Atualmente flerta com a Filosofia.


Like
Like Love Haha Wow Sad Angry