A curiosa e exuberante arte de Mark Ryden

Mark ryden

Um artista americano de mão cheia, Mark Ryden se consolida no mundo da arte com símbolos e metáforas do surrealismo-pop. Além de obras permeadas por uma linguagem alegórica fascinante. O imaginário do “American Dream” nunca foi tão esteticamente intrigante.

 Breve histórico

Mark ryden
Ryden em seu estúdio. Foto por Ann Cutting.

Conhecido como “Deus pai do surrealismo-pop” pela revista Interview Magazine, Mark Ryden começou a se destacar na cena underground em meados de 1970. Sua arte evoca um passado americano não muito distante, retratando o modo vida americano dos anos 90 além de conceitos atemporais que esbarram na moral e na controvérsia. Além discutir o papel da mulher e do preconceito aos homossexuais da época.

Mark Ryden
“Rosie’s Tea Party” by Mark Ryden, óleo sob tela, 2005

A base conceitual de seu trabalho é sempre retratar crianças (mais como bonecas) em cenas do cotidiano sob o olhar particular das peças de sua alegoria. Segundo a biografia do pintor, sua arte pode ser definida como um “Vocabulário que perpassa do obscuro ao fofo, e que estabelece uma linha tênue entre o nostálgico clichê e o arquétipo perturbador” (tradução livre do site oficial, referências no final do post) Atualmente Mark Ryden mora com a esposa onde divide com ela um ateliê em Oregon, Portland.

 Entre vísceras e bonecas

Mark Ryden
“Incarnation” por Mark Ryden, óleo em painel, 2009

As bonecas infantis estilizadas são elementos marcantes na obra de Ryden, personagens parecem funcionar como a representação da inocência dentro do jogo de códigos e símbolos da sociedade moderna americana. Outro elemento muito importante em seu trabalho são as caricaturas de Abraham Lincoln que também marca presença em suas pinturas.

Ryan Mark
“Pink Licoln” por Mark Ryden, óleo em tela, 2010

Outro objeto de forte presença do artista é a carne e como ela se relaciona com suas obras a partir do momento em que elas são expostas nas cenas cotidianas retratadas. Os trajes de carne é uma critica existencialista ao ser e sobreviver, o que lhe permite trabalhar com conceitos da contradição humana e religiosidade.

Na mídia

Mark Ryden
“Leonardo DiCaprio” por Mark Ryden, óleo em painel, 1998

Grandes astros da musica já encomendaram os trabalhados de Mark em sua fase trabalhndo como artista comercial que foi de 1988 a 1998. Artistas como Michael Jackson, Aerosmith, e Red Hot Chilli Peppers já fizeram parte de sua lista. Além de ser o responsável pela capa do livro “Desperation” de Stephen King.

Capa do álbum “Dangerous” de Michael Jackson

Mark Ryden

Capa do álbum “Love in a elevator” de Aerosmith

Mark Ryden

Capa do álbum “Hot one minute” de Red Hot Chilli Peppers

Mark Ryden

Capa do livro “Desperation” de ” de Stephen KingMark Ryden

Recente homenagem a cantora pop Katy Perry

Mark Ryden

Lana Del Rey também prestigiou o artista em uma de suas galerias

Mark Ryden

O acervo

Mark Ryden
“The meet train” por Mark Ryden, óleo sob tela, 2000

Atualmente o acervo está divido em três galerias de arte, a Paul Kasmin Gallery em Nova York, a Kohn Gallery em Hollwood e a Tomio Koyama Gallery em Tokyo. A maioria das peças são pinturas a óleo de vários tamanhos e desenhos em grafite. Além de contar com bonecas de porcelana e dioramas. Existe também um catalogo online das obras a “Wondertoonel”(link no final do post)

Mark Ryden
“Main Street U.S.A” por Mark Ryden, óleo sob tela

Abaixo um vídeo da exibição “The Gay Nineties West” que foi feito com dioramas automatizados. A exibição ocorreu em 28 de junho de 2014 na Kohn Gallery em Hollywood. A obra foi nomeada de “Memory Lane” e é uma reprodução fantástica do imaginário surrealista-pop americano dos anos 90.

Catálogo online

http://www.wondertoonel.com/

Referências utilizadas

http://www.markryden.com

https://pt.wikipedia.org/wiki/Mark_Ryden

About Tulio Cross 41 Articles
É o cinema como vida e como Arte que transcende a lógica do mercado, subverte questões e amplia o pensamento crítico. Expõe, discute e transforma.